sábado, 8 de fevereiro de 2014

Direito: 3 fatores que dificultam o acesso à Justiça


A Justiça só não funciona para o cidadão? Uma pergunta corriqueira. Diante da demasiada impunidade e das eminentes dificuldades de acesso à Justiça, a incógnita torna-se inevitável.

Desconhecimento, lentidão e falta de objetividade são fatores que contribuem para o distanciamento entre o Direito e a população.

Muitas pessoas desconhecem os seus direitos, tal fator é agravado pela falta de objetividade de alguns normas e sentenças judiciais. O "juridiquês", marcado por termos exageradamente técnicos e expressões do latim, em nada facilita o entendimento da população. Como os indivíduos lutarão por seus direitos se não compreendem as palavras proferidas pelos juízes ou transcritas em um texto legal? Por sorte, a imprensa tem ajudado bastante na erradicação das barreiras impostas pela linguagem jurídica.

A lentidão é a erva daninha do Poder Judiciário. Para se ter uma ideia, segundo levantamento do Conselho Nacional de Justiça, no Brasil, há 92 milhões de processos parados nos tribunais. De cada 100 ações, apenas 30 foram solucionadas. Segundo Maria Cristina Peduzzi, ministra do TST, o problema está na gestão da força de trabalho. Ao todo, em 2013, eram 17.077 magistrados e 82 ministros de tribunais superiores.

Qual a sua opinião? Comente, compartilhe! 

6 comentários:

  1. Um país sem justiça, sem educação, sem saúde, sem segurança.
    Tudo caríssimo, precário e enlouquecedor.
    Viver neste país é uma afronta a sanidade mental.

    ResponderExcluir
  2. agora se vc tiver muita grana pode ter certeza de que a justiça será feita rapinho

    ResponderExcluir
  3. Na verdade o que a imprensa tem feito uma é redução de complexidade de determinados temas, essa redução cria expectativa sociais que acabam contaminando o processo e o devido processo legal. Fazendo assim com que a mídia se torne uma espécie de estabilizador de expectativas que muitas vezes agem mais em função do ibope do que da verdade a ser contada.

    ResponderExcluir
  4. Da ultima vez que que acionamos a justiça, tivemos desembolsar 2.500 reais pra começo de conversa... é necessário pagar assistência jurídica nos recorremos a empréstimos e juros absurdos do sistema bancário, as pessoas mais simples sofrem por muitas vezes não saber se quer seus direitos básicos, somente a educação pode salvar o Brasil, é uma pena que nossos governantes prefiram pagar juros e bônus aos banqueiros e corruptos do que pagar bom salário aos nossos professores...

    ResponderExcluir
  5. Acredito que um quarto fator seria econômico, pois as custas processuais restringem o acesso à justiça tanto quanto a morosidade.

    ResponderExcluir
  6. Acredito que um quarto fator seria econômico, pois as custas processuais restringem o acesso à justiça tanto quanto a morosidade.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger · Desenvolvido por Seo Blogger Templates