terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Justiça condena Santander a pagar R$ 10 milhões por dano moral


Em decorrência do controle irregular da jornada de trabalho e do descumprimento do intervalo mínimo entre a jornada dos funcionários da empresa, a 7ª Vara de Justiça do Trabalho de Brasília condenou o banco Santander a pagar indenização de R$ 10 milhões por dano moral coletivo.

"Foi constatada a imprestabilidade dos controles de ponto adotados pelo Banco para o registro dos horários dos empregados, seja pela modificação ilícita dos dados ali registrados, seja pela coação dos trabalhadores de modo a impedir que efetuassem os registros de acordo com a jornada efetivamente trabalhada", disse a juíza da 7ª vara.

A quantia será revertida ao Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Nenhum comentário:

Comente!

Tecnologia do Blogger · Desenvolvido por Seo Blogger Templates