sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Em São Paulo, Ministério Público quer liberar "rolezinhos"


O Ministério Público do Estado de São Paulo criou um grupo formado por promotores de diversas áreas para mediar a relação entre administradores de shopping centers e jovens participantes dos famosos "rolezinhos".

O anseio do MP é impedir a restrição dos "rolezinhos" e permitir o trabalho dos lojistas, ou seja, estabelecer uma conciliação.

Um inquérito civil será aberto para permitir "de forma harmoniosa as liberdades fundamentais daqueles que pretendam ingressar nos centros comercias, os direitos do consumidor e as atividades comerciais dos lojistas, sem que ocorra qualquer discriminação."

"Vamos buscar saber, efetivamente, quais são as reivindicações desse grupo que é muito despersonalizado e carente de lideranças e, da mesma maneira, entender os dois e aproximá-los do poder público e da própria PM [Polícia Militar] para que se repense a cidade e esses espaços de convivência, para que se repense medidas não só de natureza compensatória, mas medidas assecuratórias dos direitos das liberdades públicas de todos aqueles que quiserem frequentar os centros de compras", afirma o promotor Afonso Prestes.

Nenhum comentário:

Comente!

Tecnologia do Blogger · Desenvolvido por Seo Blogger Templates